UCCLA em Macau para dinamizar plataforma entre a China e países de língua portuguesa

Sábado, 17 de Junho de 2017

União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa está de visita ao território, onde tem vários encontros agendados

UCCLA em Macau para dinamizar plataforma entre a China e países de língua portuguesa

© Licença Creative Commons 3.0/Wikimedia

Uma delegação da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA) está de visita a Macau, até quarta-feira (21 de junho), onde manterá encontros com entidades oficiais e empresariais para dinamizar a plataforma entre a China e o universo lusófono, noticiou a Lusa.

Esta visita surge a convite do governo de Macau, antigo enclave português que integra a organização internacional, criada em 1985, e que reúne atualmente mais de 40 cidades dos países de língua portuguesa.

O secretário-geral da UCCLA, Vítor Ramalho, afirmou que Macau "faz parte da UCCLA desde o princípio e a partir da altura em que a República Popular da China passou a considerar esta Região Administrativa Especial como plataforma de relacionamento com os países de língua oficial portuguesa”, acrescentando que “o interesse -- quer de Macau, quer das demais cidades -- cresceu na proporção dos objetivos".

Deste modo, o responsável considera “natural que o governo de Macau tenha feito este convite para a UCCLA” visitar o território, justificando-se com o "objetivo que a Região Administrativa Especial tem de dinamizar, quer o Fórum Macau, quer o fundo criado [pela China] para apoiar os países de língua portuguesa".

Além do encontro com o chefe do Executivo, Fernando Chui Sai On, e representantes do Fundo e do Fórum Macau, do Instituto de Promoção do Comércio e de Investimento de Macau (IPIM) e do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM), estão também previstos reuniões com alguns empresários.

 

Por Redação